Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: Qualquer outro lugar

Titulo: Qualquer outro lugar #Splintered 3
Autor: A.G. Howard
Gênero: Fantasia
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581638300
Paginas:  416
Nota: 5

Sinopse:
Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo.Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha.Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração.E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre .



 "Meu perfil é refletido no vidro da janela: camisola azul, avental branco, cabelo loiro embaraçado com uma mecha carmim de um lado. O primeiro duende tinha razão. Eu sou o epítome de Alice. Uma Alice de pesadelo. Uma Alice que enlouqueceu, que tem sede de sangue. Quando eu encontrar a Rainha Vermelha, ela vai implorar para que eu só corte a sua cabeça."
O último livro da trilogia Splintered vai contar a saga de Alyssa para salvar Morfeu e Jeb de "Qualquer Outro Lugar" e logo depois salvar sua mãe do país das Maravilhas e restaurar a paz do seu reino.

Como visto no livro anterior, Qualquer Outro Lugar é um reino onde ficam as criaturas banidas do país das maravilhas. Um local onde não existe regras e os soldados do espelho só estão ali para proibir a saída dos "habitantes" do local.

"Talvez não seja com os prisioneiros assassinos ou as criaturas selvagens que eu deva me preocupar. Seria quase engraçado pensar que Morfeu se apiedou de Jeb e o ajudou. Tudo o que espero é que, por algum milagre, cada um tenha tomado seu rumo sem matar um ao outro."
Depois do acidente na festa de formatura, Alyssa foi encontrada no "Submundo" (pista de skate da cidade onde mora), totalmente delirante e machucada. Sua mãe foi enviada para O País das Maravilhas juntamente com a irmã número 2. Já Jeb, Morfeu e a Rainha Vermelha foram enviados para Qualquer Outro Lugar.

Alyssa é internada no mesmo sanatório que sua mãe ficava e se entrega completamente a loucura. Utiliza desse tempo para recuperar sua asa e também pensar em um plano para resgatar todos que ama. Mas, apesar de não querer colocar seu pai em risco, decide que precisa que ele recupere as memórias e siga com ela para a busca de seus amados.

"Talvez, ao me aproximar de meu lado sombrio, eu tenha lembrado à Vermelha que as memórias são uma parte de mim agora, não importa a distância que eu crie entre nós. Afinal, a Vermelha já fez parte do meu corpo uma vez. E ela será, para sempre, uma parte do meu sangue."
Então ela elabora um plano e leva seu pai para o trem das lembranças e lá ele recupera todas as memórias esquecidas. Aproveitando a viagem, enquanto seu pai recuperava suas próprias lembranças, Alyssa coage o besouro do trem para que ele forneças as memórias da Rainha Vermelha.

Então essa é a grande arma da jovem rainha, utilizar das memórias banidas da Rainha Vermelha para destruí-la para sempre.

"Sonho que sou uma boneca de papel, uma criação de tinta e imaginação trazida à vida pelas mãos de Jeb. Rasgo-me em duas, finalmente aliviando a sensação que trago no coração. Uma parte minha brinca de pula-sela por cima de cogumelos, envolve-se nas asas negras de Morfeu e dança com ele no céu ao lado da lua... A outra parte anda de skate no Submundo, passeia de motocicleta com Jeb e rouba-lhe beijos à luz das estrelas debaixo de um salgueiro."
Além da grande batalha contra a vermelha, vamos acompanhar a batalha no coração de Alyssa, seus sentimentos por Morfeu brigando com os sentimentos por Jeb. Ela poderia ser apenas amiga de um deles? Ela vai negar o seu lado intraterreno e viver com Jeb? Vai deixar de vez a humanidade e assumir a coroa do País das Maravilhas?

Só sei que essa disputa foi muito acirrada e cada capítulo eu ficava mais tensa. Sou #teamMorfeu desde o primeiro livro, todos sabem disso. Mas não posso deixar de ficar nervosa com a situação do Jeb.

O que vamos encontrar nesse livro é muita surpresa e uma vontade louca de chegar ao fim dividida com a vontade de que não acabe pois quer viver um pouco mais a magia.

Nesse livro vamos conhecer finalmente a história do pai da Alyssa e mais da história de Jeb, para deixar o coração mais dividido ainda. Em qualquer outro lugar vamos conhecer muito sobre a infância de Jeb e seus sentimentos pela protagonista.

"Jeb é uma âncora; ele me mantém conectada à minha humanidade e compaixão. Mas Morfeu é o vento; mesmo me debatendo e gritando, ele me arrasta para o precipício mais alto, me empurra e fica me observando voar com asas de intraterrena. Quando Jeb está ao meu lado, o mundo é um quadro - imaculado e acolhedor; quando estou com Morfeu, é um playground insano - malévolo e viciante."
Toda essa batalha emocional intercalada com a batalha de Alyssa com a Vermelha, para que assim a jovem possa restabelecer a paz no reino do País das Maravilhas.

Devorei o livro como todos os livros da trilogia e até que gostei do final que a autora deu para toda a história. Assim como os livros anteriores, esse tem uma capa maravilhosa e seu interior também é mais do que caprichado.

"Que a deusa das fadas ilumine seus passos com estrelas, e que a jornada seja boa, por mais distante que seja o seu destino."
Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!