Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: Atrás do espelho

Titulo: Atrás do espelho #Splintered 2
Autor: A.G. Howard
Gênero: Fantasia
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635613
Paginas:  400
Nota: 5

Sinopse:
Em O lado mais sombrio, a releitura dark de Alice no País das Maravilhas, Alyssa Gardner foi coroada Rainha, mas acabou preferindo deixar seus afazeres reais para trás e viver no mundo dos humanos. Durante um ano ela tentou voltar a ser a Alyssa de antes, com seu namorado, Jeb, sua mãe, que voltou para casa, seus amigos, o baile de formatura e a promessa de ter um futuro em Londres.No entanto, Morfeu, o intraterreno sedutor e manipulador que povoa os sonhos de Alyssa, não permitirá que ela despreze o seu legado. O mesmo vale para o País das Maravilhas, que parece não ter superado o abandono.Alyssa se vê dividida entre dois mundos: Jeb e sua vida como humana... e a loucura inebriante do mundo de Morfeu. Quando o reino delirante começa a invadir sua vida real, Alyssa precisa encontrar uma forma de manter o equilíbrio entre as duas dimensões ou perder tudo aquilo que mais ama.

 Posso dizer já de cara que foi muito difícil escrever essa resenha porque a série conquistou o meu coração e o segundo livro veio como um tiro nas minhas emoções. Sou uma fã dos contos de fadas e das releituras destes, como vocês podem perceber pelas minhas resenhas (rsrs).


Bom vamos a resenha.

"Morfeu está aqui no reino humano, e todos aqueles que eu amo estão em perigo, a menos que eu o encontre, reivindique o meu trono e lute pelo país das maravilhas contra a ira da Rainha Vermelha."

No primeiro livro conhecemos o País das Maravilhas e Alyssa consegue "derrotar" a Rainha Vermelha e ser coroada como Rainha. Mas, a jovem decide abdicar do trono para poder viver no reino dos Humanos com Jeb.

Mas o que percebemos no início do livro é que não é tão fácil assim negar a sua metade intraterrena. Alyssa vem criando mosaicos com o seu sangue, abandonando os mosaicos de insetos que fazia antes de conhecer toda a sua história. A jovem pinga seu sangue nas pedras e ele forma imagens sobre o país das maravilhas. No início se movimentam como um pedaço de um filme e depois congelam como uma obra de arte.

Além disso, Morfeu tem visitado seus sonhos, conversando com ela e fazendo companhia. Mesmo distante ele se faz presente todas as noites da garota.

"Eu me encolho e pego entre os dedos uma mecha de vermelho-vivo em meu cabelo loiro. É uma das minhas lembranças permanentes, assim como os nódulos atrás dos ombros, onde se aninham asas adormecidas dentro de mim. Por mais que eu tente me distanciar das lembranças do País das Maravilhas, elas estão sempre presentes, recusam-se a partir. [...] Dá um nó na minha garganta pensar em asas negras, olhos tatuados e insondáveis e sotaque britânico. Ele já possui as minhas noites."

Jeb teve as suas lembranças do País das Maravilhas "apagadas" por isso Alyssa não pode compartilhar nada relacionado ao seu lado intraterreno com o namorado. Ele estava em Londres, divulgando a sua arte e volta a tempo do baile de formatura da sua irmã e da namorada. Depois de se formar eles pretendem morar em Londres onde estudarão e praticarão suas artes.

A ideia não agrada nem um pouco a mãe da jovem pois, como visto no primeiro livro, a toca do coelho, entrada para o País das Maravilhas, fica em Londres. Além do medo que a Alisson, mãe de Alyssa, tem que Jeb recupere suas lembranças do País das Maravilhas e prejudique a jovem.

Antes de ir embora com Jeb, a garota decide que deve contar toda a verdade sobre a sua natureza, não conseguirá viver na mentira o resto da vida. Esta necessidade aumenta quando Morfeu aparece no mundo dos humanos dizendo que Alyssa precisa ir ao País das Maravilhas e derrotar a Vermelha. A rainha conseguiu retornar e pretende retomar o poder e instalar o terror no reino de Alyssa.

"Em algum canto recluso e íntimo de minha alma eu gosto do país das maravilhas mais do que ouso admitir. Mas se eu permitir que o Morfeu perceba isso... ele me convencerá a ficar e lutar"

Então o livro irá narrar toda a busca de Alyssa para saber o que a Rainha Vermelha está planejando e também mostra seu receio de deixar o seu lado intraterreno se libertar porque sabe que somente com o domínio do seu poder ela será capaz de derrotar a Vermelha.

Uma coisa muito interessante é que neste livro temos muito mais sobre a mãe de Alyssa, saberemos muito sobre como foi a sua experiência com o lado intraterreno e o que aconteceu para que ela fosse parar naquele sanatório, no primeiro livro.

Como eu suspeitava, nesse livro temos imensa participação do Morfeu e podemos conhecê-lo bem mais do que no primeiro livro. Como vimos no conto que liga o primeiro livro ao segundo, Morfeu tem uma conexão muito forte com Alyssa e não vai deixar fácil a decisão da garota. Ele não se conforma com a decisão de abandonar toda a magia para ficar com um simples humano e lutará para que Alyssa viva tudo o que ela foi predestinada a viver.

"Sacrificar-se é algo inato em você. Sua mãe queria a coroa pelo poder, mas você enfrentou os testes do Pais das Maravilhas para salvar sua família; assim como enfrentou o bandersnatch pelo Chessie; e depois a Vermelha... você enfrentou a Vermelha sozinha, por Jebediah. Não pode enfrentá-la uma última vez, comigo ao seu lado, pelo País das Maravilhas?"

A chave para derrotar a vermelha está no domínio do poder de Alyssa. Como a jovem está muito tempo suprimindo seu lado intraterreno, ela precisa treinar a sua magia e utilizar o seu lado humano como trunfo na batalha. Morfeu informa que os mosaicos são na verdade "visões" do futuro, um poder que o sangue que a rainha pode utilizar e assim descobrimos que ela nunca deixou de ser a Rainha.

Por conta do sumiço de parte dos mosaicos da garota, Morfeu e Alyssa ficam na busca deste item primordial para início da batalha. E é no meio desta busca que Alyssa descobre alguns segredos da sua família. Junto com a busca, a jovem tenta contar toda a verdade para o namorado para que assim possa retornar ao país das Maravilhas.

"Uma metade transbordando de obscura curiosidade e um apetite voraz por tudo o que é insano. Mas a outra metade é sonhadora e leve, cheia de coragem e lealdade. - Ele morde o lábio inferior, um gesto tão mínimo que poderia ser objeto de minha imaginação. - Nada pode quebrar os laços que você inspirou em meu coração. Porque você é o País das Maravilhas."

Mais uma vez a autora conseguiu me prender durante toda a leitura e o final deste livro me deixou desesperada para ler o terceiro livro da série (Ainda bem que ele já está comigo, rsrsrs).

A capa do livro é linda, a diagramação também não deixa a desejar. Os capítulos podiam ser um pouquinho menores mas, a história faz com que esse detalhe não pese negativamente na leitura.

Apesar do Morfeu ser uma criatura cheia de arrogância e viver colocando a protagonista em confusões, eu sou APAIXONADA por ele.

Essa série conseguiu conquistar meu coração porque eu adoro quando termino livro com aquela sensação que eu estava vivendo junto com os personagens. Aquele sentimento de leitor que não tem como explicar. Você termina o último capítulo com o coração vibrando e cheio de alegria.
"Só há uma Liddell que eu desejo, somente uma que conquistou minha devoção eterna. - Ele enfia a ponta de um dedo na renda que cobre meu cotovelo e tira minha luva. - Aquela que foi minha amiga mais leal... que tomou o meu lugar e enfrentou o ataque que era dirigido a mim. Eu seguro a respiração enquanto ele desliza o polegar sobre as cicatrizes na palma da minha mão."

Não li o clássico escrito por Carroll mas, já tinha vontade de ler e a autora utiliza referências do livro o que fez com que aumentasse essa vontade.

Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!