Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: Não queira saber


Título: Não queira Saber
Autora: Lisa Jackson
ISBN: 8528616576
Nota: 4,0
Ano: 2016
Páginas: 462
Gênero: Suspense
Editora: Bertrand Brasil

Sinopse: 
Todas as noites, em seus sonhos, Ava vê o filho, Noah. Porém, quando ela acorda, é novamente arrebatada pela verdade aterradora: Noah desapareceu há dois anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Quase todos, inclusive Wyatt, o marido meio ausente, supõem que o menino tenha se afogado após cair do cais próximo a sua casa, na Ilha Church. Ao longo desse período, Ava passou a maior parte do tempo internada em hospitais psiquiátricos de Seattle, arrasada pelo luto e incapaz de recordar os detalhes do desaparecimento do filho. Contudo, à medida que suas faculdades mentais voltam ao normal, as suspeitas aumentam. Apesar da preocupação que os outros demonstram, ela não consegue se livrar da sensação de que a família e a psiquiatra sabem mais do que dizem. Será apenas preocupação com o seu bem-estar? Ou medo de que Ava descubra alguma coisa? Estará enlouquecendo? Será que Noah ainda está vivo? Ava não irá desistir enquanto não obtiver respostas; a verdade, contudo, é mais perigosa do que ela imagina — e o preço talvez seja mais alto do que espera pagar.


Neste envolvente suspense, o pior temor de uma mãe é apenas o começo de um apavorante pesadelo...
Ava era uma mulher poderosa que controlava a própria vida e seus negócios até seu filho Noah desaparecer e ela perder a sanidade ao ponto de ser internada em um hospital psiquiátrico por um tempo.  Ninguém nunca descobriu de fato o que aconteceu com a criança, nem mesmo a polícia. De volta à mansão onde mora, Ava começa a sonhar com seu filho e percebe que precisa descobrir o que realmente aconteceu na noite em que Noah desapareceu.

“O problema das mentiras é que elas continuam a crescer e, nem sempre em linha reta. Às vezes se contorcem como uma cobra e em outras se dividem como uma árvore bifurcada. Também podem se espatifar e voar em todas as direções. Pedaços afiados de mentiras vão parar nos lugares mais inusitados...” Página 276


A história se passa, na maior parte do tempo, em uma ilha, onde Ava e seus parentes moram. A autora escreve de uma forma que você consegue sentir o clima pesado e de desconfiança do local, eu realmente consegui me sentir na ilha: com a sensação de claustrofobia e de inquietude. Os personagens são bem desenhados, entre eles o marido que parece querer ajudar a esposa e reconstruir seu casamento, a prima deficiente que é intragável e tem uma obsessão por Elvis e por bonecas um pouco estranhas, o homem misterioso que chega à ilha, e claro, Ava, que não sabemos ao certo até que ponto é confiável no quesito sanidade. O que gosto em Ava é que apesar de tudo ter desmoronado em sua vida, ela tenta, como pode, se reerguer e descobrir o que aconteceu com o filho, ela toma algumas atitudes duvidosas, mas em sua situação é até compreensível.

Em alguns momentos a história desacelera e perde o ritmo, mas em outros a trama engata e você sente necessidade de virar as páginas e entender o que está acontecendo na ilha. O final tem momentos um pouco duvidosos, mas a grande parte é surpreendente e fantástica.
Contudo é um ótimo livro, uma história surpreendente e personagens bem construídos.



Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!