Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: This War Of Mine

Título: This War Of Mine
Gênero: Simulação/Estratégia
Plataforma Jogada: PC
Desenvolvedora: 11 bit Studios
Produtora: Deep Silver
Distribuidora: 11 bit Studios
Faixa Etária: 18+
Idioma: Multilinguagem
Ano: 2014
Avaliação: 4
Sinopse:
Em "This War of Mine" você não irá jogar com um soldado de elite, mas sim com um grupo de civis tentando sobreviver em uma cidade sitiada, lutando contra a falta de alimentos, medicamentos e constante perigo de franco-atiradores e catadores hostis. O jogo oferece uma experiência de guerra vista de um ângulo inteiramente novo.


Tome decisões de vida ou morte seguindo a sua consciência. Tente proteger todos de seu abrigo, ou então, se necessário, sacrifique alguém para a sobrevivência da maioria. Durante a guerra, não há nenhuma decisão boa ou ruim. Somente a vontade de sobreviver. Quanto mais cedo você entender isso, melhor.



This War Of Mine é um jogo indie de simulação com elementos de estratégia que coloca o jogador na pele de um grupo de sobreviventes de uma guerra civil. O objetivo do jogo é simples: conseguir sobreviver com pelo menos um dos personagens até o fim da guerra. Parece fácil, mas diante dos desafios que são apresentados ao jogador, a tarefa se torna quase impossível.


O primeiro desafio é o grupo em si. O jogo tem uma série de personagens que são entregues ao jogador aleatoriamente, em grupos de tamanho variável. O tamanho do grupo já é uma dificuldade, pois é muito difícil conseguir administrar os objetivos do jogo com um grupo muito pequeno, mas também é difícil conseguir recursos suficientes para manter um grupo grande. Cada personagem tem características próprias, que o fazem ser mais bem-sucedido em uma determinada tarefa do jogo. Eles também possuem traços de personalidade que afetam seu humor dependendo das coisas que são obrigados a fazer. Além disso, os personagens ainda estão sujeitos a adoecer e se ferir, sendo que alguns já começam o jogo nessas condições.

O jogo começa quando o grupo chega a uma casa abandonada. E a primeira tarefa do jogador é torná-la minimamente habitável utilizando recursos que são encontrados na própria casa, oferecidos por NPCs ou coletados em pontos da cidade durante a noite. Existem uma série de móveis e equipamentos que podem ser construídos, a critério do jogador. Você pode, por exemplo, optar por não construir camas para os personagens, mas se eles forem obrigados a dormir no chão, ficarão cansados e de mau humor. Da mesma forma, pode optar por não consertar os buracos da casa, mas isso a deixará mais vulnerável ao ataque de invasores à noite.

Durante o dia, a ação se desenrola dentro do abrigo. Os objetivos principais, além de construir os itens para os personagens, são alimentá-los, cuidar dos doentes e feridos e garantir que os personagens que passaram a noite acordados descansem. É o momento seguro do jogo, quando nada de perigoso irá acontecer. Às vezes alguns NPCs batem à porta, pedindo ajuda, oferecendo itens ou propondo trocas. Dependendo da quantidade de personagens que você tiver, alguns NPCs podem até pedir para entrar no grupo.


Mas é durante a noite que a ação se desenrola de verdade. O jogador pode escolher um dos personagens para ir até um dos pontos marcados no mapa da cidade para coletar suprimentos. Os personagens restantes podem dormir ou vigiar a casa para protegê-la de invasores. Cada ponto da cidade oferece diferentes itens e diferentes graus de risco para o personagem coletor. Aparecem desde opções de casas abandonadas até locais fortemente protegidos por rebeldes armados. Em alguns pontos, é possível encontrar NPCs pedindo ajuda ou oferecendo possibilidade de comércio. Nos locais abandonados, todos os itens estão disponíveis para saque. Mas em locais habitados, determinados itens são marcados como propriedade privada, e coletar esses itens pode afetar o humor do seu personagem. Nos locais onde os habitantes estão armados ou são rebeldes ou membros da milícia, o risco é o seu personagem ser descoberto enquanto saqueia e acabar sendo morto. Não bastando as dificuldades da coleta, ainda existe a chance do seu abrigo ser atacado durante a noite. Como a ação se desenrola com o personagem coletor, não está ao alcance do jogador fazer nada em relação aos ataques, e ele só fica sabendo o que se passou pela manhã, quando o personagem coletor volta para casa. Dependendo da quantidade de armamento que o grupo possuir e as condições da casa, o grupo atacante pode sair sem nada, pode roubar itens valiosos e pode ainda ferir alguns dos personagens do seu grupo.





As decisões que você toma em relação aos roubos ou às interações com os NPCs afeta o humor dos seus personagens. Também as condições em que eles estão vivendo vão afetá-los. Quando ajudam alguém necessitado, seus personagens vão se sentir contentes, e quando roubam eles vão se sentir tristes. Do mesmo modo, quando passam fome ou quando alguém se fere ou adoece e o grupo não tem os recursos para tratar os doentes e feridos, o humor cai. Quando são pressionados por muitas condições negativas, os personagens podem entrar em colapso e parar de responder aos comandos do jogador, só sendo possível interagir com ele através de outro personagem, que pode oferecer comida, remédio ou uma palavra de conforto. Em casos extremos, o personagem pode simplesmente se rebelar e abandonar o grupo.

Para aumentar ainda mais a dificuldade, o grupo passa por duas fases críticas durante a guerra: o período de nevasca, quando o jogador tem que se preocupar em manter a casa aquecida para que os personagens não adoeçam, o que implica num maior gasto de recursos, e o período de aumento na criminalidade, quando os ataques ao abrigo se tornam mais recorrentes e mais violentos. Esses períodos podem aparecer no meio do jogo ou já começar no início da partida.


E como não se sentir realmente dentro de uma guerra com tantas situações conflitantes acontecendo? O grande trunfo de This War Of Mine é trazer ao jogador essa sensação palpável de tensão e medo. Cada dificuldade vivida pelos personagens é sentida na pele pelo jogador. Cada reação negativa de medo e frustração é compartilhada. A trilha sonora depressiva, o barulho de explosões de bombas e os gráficos em tons de cinza ajudam a manter o clima de aflição constante. Os questionamentos dos personagens sobre as atitudes que precisam tomar refletem também no jogador. Até que ponto é possível se chegar para garantir a própria sobrevivência?

É um jogo bastante acessível, tanto pelo preço baixo quanto pelos requisitos de sistema amigáveis. Além disso, é completamente legendado em português, embora seja possível encontrar alguns pequenos erros de tradução. A jogabilidade é bem simples e os comandos são todos no estilo point and click.

This War Of Mine ganhou uma DLC chamada Little Ones. Essa DLC inclui crianças no grupo de sobreviventes e tem como proposta trazer a realidade da guerra pelo ponto de vista dessas crianças. Mas eu não tive coragem de jogar. Encarar um grupo só de adultos já foi psicologicamente perturbador demais para mim. Não acho que eu conseguiria lidar com a tensão de ter crianças dentro do grupo.


Com certeza esse foi um dos jogos mais intensos que eu já joguei. E também um dos mais difíceis. Jogo This War Of Mine com alguma frequência desde que foi lançado e só consegui zerá-lo duas vezes. Para conseguir a primeira, foram mais de 15 dias de tentativa. Apesar da dificuldade, é um jogo que nos instiga a tentar mais uma vez, a continuar jogando. A tensão que ele transmite o torna viciante. Mesmo quando a gente zera o jogo e acha que encontrou uma boa estratégia para ganhar, a próxima partida pode trazer condições totalmente diferentes, o que derruba completamente nosso plano de ação. Até o tempo de duração da guerra varia nas diferentes partidas. Você pode se planejar para sobreviver por um determinado período, mas sua partida pode durar um tempo mais longo. Cada partida é uma realidade, e você só vai saber se tomou uma boa decisão quando surgirem as consequências.

This War Of Mine está disponível para PC, Playstation 4 e Xbox One. Mais recentemente foram lançadas também versões para iOS e Android. 


Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!