Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: A maldição do Vencedor - Turista Literário #1


Titulo: A Maldição do Vencedor
Autor: Marie Rutkoski
Gênero: Y.A. / Romance / Aventura
Editora: Plataforma 21 (Selo da V&R Editora)
ISBN: 9788576839712
Paginas: 328
Nota: 5

Sinopse: 

Kestrel quer ser dona do próprio destino. Alistar-se no Exército ou casar-se não fazem parte dos seus planos. Contrariando as vontades do pai - o poderoso general de Valória, reconhecido por liderar batalhas e conquistar outros povos -, a jovem insiste em sua rebeldia. Ironicamente, na busca pela própria liberdade, Kestrel acaba comprando um escravo em um leilão. O valor da compra chega a ser escandaloso, e mal sabe ela que esse ato impensado lhe custará muito mais do que moedas valorianas. O mistério em torno do escravo é hipnotizante. Os olhos de Arin escondem segredos profundos que, aos poucos, começam a emergir, mas há sempre algo que impede Kestrel de tocá-los. Dois povos inimigos, a guerra iminente e uma atração proibida... As origens que separam Kestrel de Arin são as mesmas que os obrigarão a lutarem juntos, mas por razões opostas. A Maldição do Vencedor é um verdadeiro triunfo lírico no universo das narrativas fantásticas. Com sua escrita poderosa, Marie Rutkoski constrói um épico de beleza indômita. Em um mundo dividido entre o desejo e a escolha, o dominador e o dominado, a razão e a emoção, de que lado você permanecerá?

 

"A herrani diria que o deus das mentiras deve amar você"

Olá Sociedade.
Hoje a resenha é mais do que especial porque além de falar sobre esse livro maravilhoso, vou falar o que veio na primeira caixinha do Turista Literário. 

Se você não conhece o serviço do Turista Literário, clique aqui e confira o post que escrevi sobre este projeto de viagem literária.
"Os pensamentos ameaçavam sua sanidade, propondo soluções que no fim só revelavam problemas, provocando-o com a certeza de que ele perderia tudo o que queria proteger. "
A maldição do vencedor é um trilogia que vai nos enviar a terras valorianas. Bom, anteriormente eram terras herranis, mas com a grande guerra os valorianos tomaram o local e fizeram toda a população de escravos. Os herranis eram um povo muito culto, gostavam de ler e tocar instrumentos, já os valorianos eram visto como selvagens. Subestimando o poder do inimigo, os herranis acabaram perdendo a batalha e os que não foram mortos foram transformados em escravos. As casas foram tomadas e toda uma sociedade valoriana se formou em terras herranis.

O livro vai trazer a história de Kestrel, uma jovem valoriana, filha do general. Como manda as tradições, Kestrel deve decidir se vai se juntar ao exército ou se vai se casar e tornar-se uma dama da sociedade. Mas o que nossa protagonista quer realmente é continuar sozinha e poder tocar seu piano. Ambos as coisas são rejeitadas pelo seu pai, pois na sociedade somente os escravos tocam.
"Nossos costumes são absurdos. Os valorianos se orgulham de sobreviver com pouca comida, se necessário, mas é um insulto se não servirem pelo menos sete pratos todo jantar. Eu sei lutar bem o suficiente, mas, se não for uma soldada, é como se esses anos de treinamento não tivessem existido."

Logo no início do livro conhecemos Arin, um jovem escravo que chama a atenção de Kestrel. Em um ato impensável a jovem compra o escreva por um valor absurdo de caro. Assim que começa a interagir com o jovem percebe que eles vão se dar bem.

Kestrel é uma forte estrategista, apesar de ser filha do general não abaixa a cabeça para injustiças. Tenta entender o que acontece na sociedade, uma mulher que não se deixa intimidar e também muito inteligente.

Sua mãe morreu quando Kestrel ainda era uma criança. Assim foi criada por uma Ama, uma escrava herrani que cuidou dela como se fosse sua própria filha. Kestrel também nutriu um sentimento muito forte pela senhora, e no seu 15º aniversário comprou a liberdade da escrava e construiu uma casa para ela nas terras do general.

Com isso já podem notar que a protagonista do livro não vai deixar para o universo o destino de sua vida.
"Kestrel deixou as palavras ecoarem em sua mente. Havia uma força servil na voz dele. Uma melodia inconsciente. Kestrel se perguntou se Arin sabia que se denunciava como cantor a cada palavra simples do dia a dia. Se perguntou se o objetivo dele era hipnotizá-la com a sua voz."
Mas então por que a jovem comprou um escravo? O jovem tem um olhar que a hipnotiza e ela não passa despercebida aos olhos de Arin. Suas atitudes confundem tudo o que ele sabe sobre os valorianos.

O convívio vai deixá-los cada vez mais perto, mas existem muitas regras que os impedem de ir além e descobrir todos os segredos que devem esconder um do outro. Até quando a razão consegue superar a emoção? O que você se sujeitaria para se manter vivo? Alguém é capaz de proibir o coração de ter sentimentos por alguém?
"Impossível. Era impossível amar uma valoriana e também amar seu povo."
A autora tem uma escrita que te prende na história, o livro vai conquistando a cada página e quando você menos percebe já chega ao fim. O final tem um engate para o segundo livro que dá vontade de você ligar para a autora para saber o que está acontecendo!!!
O segundo livro vai ser lançado em setembro pela editora V&R sob o selo jovem da Plataforma 21. Ainda bem, pois terminei o livro e já estava com saudade da Kestrel e do Arin.
"Não é isso que as histórias fazem? Transformam coisas reais em falsas e coisas falsas em reais?"

Capas Originais da Trilogia

A maldição do vencedor foi o primeiro livro da malinha do Turista Literário. Esse livro já estava no topo da minha lista de desejados, então quando eu abri a caixinha e vi o marcador quase desmaiei. rsrs

A caixinha de Junho veio um envelope com um cartão postal de boas vindas e o meu passaporte literário. Nele irei colar todos os adesivos que vem juntamente com a malinha. O adesivo veio colado no guia de viagem e sempre vai informar para qual lugar iremos ir naquela leitura.



Guia de Viagem Junho

Livro da Malinha de Junho



Passaporte Literário
Além deste envelope e o próprio livro, vieram duas pecinhas do jogo "Morder e Picar" de resina dentro de um saquinho de veludo, que é um jogo que aparece durante grande parte do livro.
O marcador de adaga do livro e um marcador do turista literário.
Um sachê em formato de laranja e com aroma de laranja (quase mordi de tão cheiroso que está), esse sachê veio porque no livro a autora conta que próximo a área dos escravos se encontrava um pomar de laranjeiras onde Arin ficava boa parte do tempo observando a propriedade.
E para finalizar o souvenir dessa viagem foi uma capa para o livro com uma estampa exclusiva. Na estampa temos o piano da Kestrel, as laranjas do pomar, o pássaro "Kestrel" (O nome da protagonista veio de uma ave de rapina), a Kestrel e seu cabelo loiro e a frase "O deus da mentira deve amar você" que para quem leu o livro sabe que é muito impactante para a história.

Eu gostei muito da montagem da caixinha e do capricho das irmãs Sigwalt em colocar cada detalhezinho na primeira malinha. Renovei a assinatura e pretendo compartilhar com vocês a cada mês o conteúdo da caixa, sempre acompanhado da resenha do livro enviado.

Malinha de Junho
E aí sociedade, alguém também é assinante desse serviço? Conheceu agora e já quer a próxima malinha? Compartilhe comigo, vou adorar saber a sua opinião!

Beijinhos
Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!