Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: Por lugares incríveis

Por: Paulo Machado

Titulo: Por lugares incríveis
Autora: Jennifer Niven
Gênero: Drama
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765572
Paginas: 400
Nota: 5

Sinopse: 
Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver!Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que conteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.



Falar sobre um livro tão magnífico como Por lugares incríveis pode ser complicado tendo em vista que devo contornar qualquer possibilidade de dar spoiler. Risos.

Não posso deixar de comentar que o motivo que me fez levar este livro para casa foi ter visto a passagem da sinopse o qual conta-nos sobre os protagonistas Theodore Finch e Violet Markey que se unem para a realização de um projeto de geografia, e como eu amo geografia, sabe... Não me contive e quis descobrir mais sobre esse projeto e como essa matéria maravilhosa foi capaz de fazê-los desistirem de pôr um ponto final em suas vidas.

Theodore Finch é depressivo, imprevisível, engraçado e um tanto poético. Muitas vezes os demais alunos da escola zombam de sua aparência ou das coisas que faz sempre se referindo a ele como o aberração, mas o fato dele já ter se acostumado com isso não o deixa se abalar facilmente. Seus melhores amigos são Charlie Donahue e Brenda Shank-Kravitz.
“Antes de morrer quero viver um dia perfeito” Pág 118

Violet Markey é uma personagem popular. Fazia parte do grêmio da escola e até da orquestra, mas largou tudo isso após sofrer o acidente de carro que tirou a vida de Eleanor, sua irmã mais velha. Acidente este que a faz ser desconfiada e ter medo de voltar a ser quem era antes da tragédia. Sobre ela, não podemos dizer exatamente que é previsível. Violet foi namorada de Ryan Cross, o garoto mais desejado da escola entre as meninas. Sua turminha era composta também por Amanda e Roamer além dela mesma e o Ryan.

Jennifer Niven escreveu a obra por meio de uma narrativa em primeira pessoa, alternando entre Theodore e Violet, o que achei muito legal, pois além dos diálogos, os pensamentos dos dois são descritos, e isso não aconteceria se a narrativa fosse apenas por parte de Theodore ou de Violet.
A escrita de Jennifer é bem leve e flui bem. Quando percebi já tinha lido 70 páginas na breve volta da loja para casa (e olha, nunca antes havia começado a ler um livro no mesmo dia em que o comprei – neste caso troquei o vale que ganhei de aniversário de alguns amigos de trabalho).
“Antes de me levar para casa, Finch segue pro Quarry, no centro de Bartlett, onde nem pedem nossa identidade. Entramos direto e o lugar está lotado e com bastante fumaça e a música bem alta. Todos parecem conhecê-lo, mas em vez de se juntar à banda no palco, ele pega minha mão e nós dançamos. Num segundo ele parece estar no meio de um mosh e no seguinte estamos dançando tango.Grito mais alto que todo o barulho:- Também não gosto de você!Mas ele só ri mais uma vez”. Pág 119

Niven colocou o suicídio como centro da história. Dentro deste enredo a obra nos trás uma mensagem sobre bullying, depressão e problemas familiares, que são problemas reais e de pessoas reais. Após a história a autora nos conta sobre um amigo, que se matou e ela o encontrou morto e conta sobre seu avô que também se deu o mesmo fim.
“Eu queria poder prometer dias perfeitos e ensolarados...” Pág 196


Conforme avançamos na leitura vamos descobrindo um pouco mais sobre Theodore Finch, mas ainda sim longe de desvendá-lo. Como diz na própria sinopse do livro, Finch adota uma personalidade atrás de outra e assim fica muito complicado dizermos qual daqueles “Finchs” que é o Finch de verdade.
Ele é poético e compõe letras que imagina poderem mudar o mundo, mas nunca as escreve. São apenas letras que representam aquele momento. Além de ser um cara legal e querer ser romântico com Violet, Finch a envolve no projeto de geografia de um modo que nem ela imaginava que se dedicaria tanto.

Mesmo com a superação da tentativa de se matar dos dois logo no início da obra, Theodore Finch tem pensamentos suicidas às vezes e conhece bem as estatísticas sobre muitas formas de se matar. Constantemente vem em seus pensamentos algumas citações de Virgínia Woolf (escritora, ensaísta e editora britânica – 1882-1941) que para quem não conhece sua história, no ano de 1941 ela sofria de depressão e acabou optando pelo suicídio para pôr de vez um fim em seu sofrimento.
“Ela é oxigênio, carbono, hidrogênio, nitrogênio, cálcio e fósforo. Os mesmos elementos que estão dentro de todos nós, mas não consigo parar de pensar que ela é mais que isso e que tem outros elementos dos quais ninguém nunca ouviu falar, que a tornam diferente de todas as outras pessoas...”Pág 199

Kate é sua irmã mais velha. Ela é bem na dela. Decca é a mais nova que vive num mundo criado por ela. Um mundo em que tudo o que é feio e complicado está de fora. Sobre Violet Markey, depois da morte de sua irmã no acidente de carro seus pais se tornaram super protetores e preocupados com ela, até mesmo por já estar quase para completar um ano do acidente e ela ainda não ter conseguido superar a tragédia.
“Meu amado barcoEspatifou-se nas pedras da rotina.Acertei as contas com a vidaE é inútil continuar contandoDores sofridas em mãos alheias.As desgraçasE os insultos.Sorte aos que ficam” Poema de Vladimir Maiakóvski – poeta da revolução russa. Pág 230

Ainda durante a leitura e mais ainda após termina-lo fiquei bem reflexivo. Ainda não havia me sentido como estou agora. Aliás, à cada livro que leio acabo descobrindo um novo sentimento e adoro isso. Por lugares incríveis está sem dúvida entre os melhores livros que já li. Eu não estava preparado para sentimentos intensos como os que senti durante a leitura e isso me levou a ficar pensando na história por alguns dias e ainda penso em cada detalhe e cada momento.
“Hoje é o seu dia./ Você vai a Lugares Geniais!/ E está cheio de energia!” Pág 305
Share on Google Plus

4 comentários:

  1. Eu estou doido pra ler esse livro não é de hoje. Preciso colocar como meta pra esse semestre.

    BLOG: http://obaucultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Rael!

    Não deixe de ler, mas prepare-se para sentimentos intensos pelos personagens.

    Abraço,

    Paulo

    ResponderExcluir
  3. Livro maravilhoso!
    Não imaginei que fosse me encantar tanto pelos personagens. Também fiquei bem introspectiva com ele. Foi com certeza uma das melhores leituras desse ano.
    Ansiosa para ler outros livros dessa autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Suelen!!! :)

      Realmente. Belo livro. Já sou fã da Jennifer Niven.
      Não sei se pra mim este foi o melhor do ano. Recomendo à você os livros A playlist de Hayden de Michelle Fkouf e Quase uma Rockstar de Mathew Quick.

      Muito obrigado por sua participação aqui! :)

      Beijos!

      Excluir

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!