Clique em "Participar deste site" e fique por dentro de tudo o que rola no blog Sociedade dos Leitores Compulsivos!

Resenha: Qual seu número?

Por: Giuliana Sena

Título: Qual seu número?
Autora: Karyn Bosnak
Gênero: Chic lit
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
ISBN: 978563219893
Páginas: 414

Sinopse: 
Delilah Darling tem quase 30 anos e já se relacionou com 19 rapazes. Sua vida sentimental não tem sido exatamente brilhante, pois todo cara que conhece parece fugir do relacionamento. Quando lê uma matéria no jornal em que a média de homens para uma mulher é de 10,5, fica desesperada e assustada por estar muito acima dessa média. Além de tudo, o artigo no jornal terminava falando que, se a mulher tivesse o número acima dessa média, seria impossível a pessoa certa. Na tentativa de não aumentar seu número e perder de vez a chance de se casar, Delilah sai à procura de seus antigos namorados e tenta reconquistá-los. Será que um deles estará disposto a esquecer do passado e começar uma linda história de amor? Qual seu número revela os segredos de cada mulher e prova que, quando se trata de assuntos do coração, números são apenas uma fração de tempo.


Olá, Sociedade!

08 de março: Dia internacional da mulher. Como não poderíamos de forma alguma deixar esta data passar em branco, a Giu elaborou essa resenha sensacional sobre o livro "Qual seu número?", um chick lit escrito por Karin Bosnak em 2011.
Então é isso, boa resenha e, quem sabe... boa leitura do livro ;)

Quando Delilah Darling lê em uma pesquisa de seu jornal favorito que a média de parceiros de uma pessoa está bem abaixo de sua própria média de parceiros sexuais, ela resolve traçar um plano: buscar entre seus ex-namorados o companheiro ideal para não aumentar ainda mais seu número. Para isso ela vai contratar os serviços de seu lindo vizinho Colin para descobrir onde estão seus ex-namorados e assim poder embarcar numa busca inusitada e hilária pelo seu companheiro perfeito.


Já existe uma adaptação cinematográfica do livro com Anna Faris e Chris Evans nos papéis de Delilah (Ally no filme) e Colin, porém mesmo que você já tenha assistido ao filme, assim como eu, você precisa ler o livro. Digamos que por mais que a história tenha a mesma base existem algumas diferenças, como a própria Delilah, que no livro parece mais próxima da realidade, e a personalidade de vários ex-namorados e as situações cômicas que eles trazem à história.
“Sim, temos um problema em Houston, e esse problema é o chute que eu dei em mim mesma por agir como idiota há sete anos” Pág. 170.

Por falar na parte cômica da história, esse é um livro hilário. Delilah, que é uma personagem incrível, além de ser decidida (mesmo que algumas de suas decisões sejam questionáveis) ainda consegue entrar em situações completamente inusitadas, mas também em situações que poderiam acontecer com qualquer um.

“O padre continua sem me responder. Fico nervosa, e isso me faz suar. Por sua vez, isso me faz cheirar à bebida, o que me deixa ainda mais nervosa [...] o que me faz cheirar ainda mais a bebida.” Pág. 50.


A diagramação do livro é linda e a narrativa é maravilhosa, parece que a personagem é sua amiga e está contanto uma história para você. Amei as várias referências que o livro contém, algumas você pode não entender sozinha, como uma canção do filme Muppets de 1979 (mas as notas de rodapé podem te ajudar) outras, provavelmente você deve se lembrar, como o single “Oops!... I Did it Again” da Britney Spears.

Escolhi esse livro para resenhar no mês das mulheres não apenas por ser um dos melhores livros chick lit que já li, mas porque ele também nos ensina uma coisa muito importante: como o próprio livro diz: “Quando se trata de assuntos de coração, números são apenas uma fração de tempo.”  Mas eu gostaria de ir um pouquinho além: números são apenas números, eles não nos dizem quem somos, assim como capas de revistas e matérias de jornais não devem nos dizer quem devemos ser. Independente de com quantos homens já saímos, da nossa idade, peso, altura ou qualquer outro número, nós mulheres somos simplesmente incríveis.


Foto por Giu Sena


Share on Google Plus

0 comentários:

Olá, compulsivo (a)!!!

Sinta-se à vontade e diga-nos o que achou deste post!